Pra Que Serve Um Blog?

Nesse exato momento são 04:01 da madrugada e - como sempre - eu continuo acordado, já que eu sou completamente noturno e acho não existe nada melhor do que dormir durante o dia - tirando algumas exceções como: sexo, jogos, internet, etc.

Estou me recuperando de um resfriado lascante do qual estou acometido desde antes de ontem, surgiu apenas como um leve resfriado, mas ontem, quando acordei já estava completamente ferrado com nariz entupido e garganta inflamada, enfim, um resfriado comum. Mas já estou bem melhor.

Ainda a pouco estava dando uma olhada no blog do meu grande - e isto digo com orgulho - amigo Rafael Alexandrino Malafaia, blog este que você pode conferir clicando aqui. Vez ou outra eu leio o blog dele e acho incrível como ele encara o próprio blog, penso que ele segue aquela proposição antiga da real utilidade de um blog.

Pelo que sou capaz de entender, quando essa onda de blogs surgiu na internet a intenção era dar às pessoas um espaço para dividir, compartilhar elementos da sua vida com outras pessoas e dessa forma dividir experiências, vivência. Só que com o passar do tempo parece que esse tipo de espaço virtual acabou se corrompendo, ou apenas - quem sabe? - tomando um novo aspecto e funções variadas. Parece que hoje em dia os blogs se tornaram uma forma de propor conteúdo massificante e alienante pro público em geral, parece que este tipo espaço existe somente pra divulgar informação fútil pras outras pessoas e tentar faturar um dinheiro encima disso.

Admito que eu gostaria sim, de ganhar dinheiro com o meu blog - isso justifica os banners que haviam ali do lado -, mas eu noto que pra que alguém realmente ganhe dinheiro com um blog é necessário seguir essa atual tendência que todos seguem, ser apenas mais uma fonte de conteúdo alienativo. Esse tipo de coisa, dependendo é claro da quantidade de atualizações e da forma de divulgação, acaba gerando um número considerável de visitas, todo mundo gosta de rir e ver futilidades pela internet.

Dependendo do número de visitas, propostas de parcerias com outros blogs surgem, banners onde se ganha pela quantidade de cliques, propaganda patrocinada, enfim, dá pra se transformar um blog num bom negócio e numa fonte de renda, isso é claro se você se dedicar e tiver paciência.

Desde que eu retomei o Umbra Virtual a pouco mais de um mês, andava meio desorientado a respeito do conteúdo central de todo o blog, do que realmente expor aqui, que tipo de conteúdo disponibilizar. Acabei percebendo que não tenho paciência pra ficar buscando pela internet notícias ou coisas inúteis/engraçadas/interessantes pra quem possa acessar o site.

Acho que um blog é um lugar pra se divulgar experiências, vivências pessoais e compartilhar isso com outras pessoas que de alguma forma possam se identificar com a vida de quem publica. É exatamente isso que o Malafaia faz - embora eu ache o blog dele uma loucura só - ele utiliza muito bem essa ferramenta e isso acaba se tornado divertido pra quem escreve, porque compartilhar vivências é inerentemente humano.

Creio eu, que pra ele, escrever acabou se tornado algo interessante, agradável, e é exatamente isso que eu busco, tornar esse lugar um lugar agradável e interessante nem que seja só pra mim, compartilhando de elementos da minha vida com outras pessoas, registrando a minha vida ao longo de textos durante os anos que virão.

Percebi - meio que num lampejo - logo depois de ler um post dele, que esse espaço é meu, portanto eu sou livre pra postar aqui aquilo que quiser e que portanto, escrever algo em função de quem possa ler acaba descaracterizando esse lugar, acaba fazendo com que não seja mais meu e sim que seja dos outros, e não é isso que eu quero.

Esse é o Umbra Virtual, uma documentação pessoal sobre a minha vida.

Licença Creative Commons

Este blog é licenciado com a Licença Creative Commons - Atribuição - Uso Não Comercial - Obras Derivadas Proibidas 3.0 Não Adaptada.
Você pode reproduzir o conteúdo aqui encontrado, mas não pode vendê-lo ou alterá-lo.